Texto: Julio Maria Fotos: Tiago Queiroz

'
'

Capão das Artes

De bairro mais violento da zona sul de São Paulo, o Capão Redondo se torna um vibrante e exemplar polo cultural

Sarau Da Ponte Pra Cá
O projeto da escritora Thata Alves mostra títulos da literatura marginal, fotos, música, teatro e gastronomia. Pessoas em situação de rua são convidadas todos os anos
Bloco do Beco
Um dos primeiros blocos de carnaval da periferia tem como líder Sabrina de Lana. O trabalho social inclui projetos com crianças e atrai até 4 mil pessoas
Quilombo Cultural
Aline Anaya é poeta, slamer, educadora, engajadas no Bloco do Beco e no Quilombo com aulas e outras atividades. Atende até 160 crianças
Sonzando
O projeto do arte educador Luis Vitor Maia é voltado para crianças. “Brincar, sentir, ser criativo, reconhecer o lúdico no cotidiano. Ser protagonista da própria aprendizagem”, diz seu cartão de visitas
Festa da família
Gilson Alves Garcia prefere não usar só rap em suas festas, colocando também atrações de samba e sertanejo para atrair famílias. Os doces e bolos distribuídos e vendidos são feitos pelos moradores
Festa Crash
Louis Gustavo trabalha com o coletivo LGBT resgatando estimas e promovendo oficinas, cursos e a badalada festa duas vezes por mês para até 600 pessoas, com DJs e músicos do bairro
Festa de Pacificação do Ser
Figura conhecida na região, Paulo Magrão é vice-presidente do Capão Cidadão, uma ONG que cuida de mais de 120 crianças. Ele quer reativar o evento que trabalha com boxe e rap no mesmo espaço
100% Favela
Dos maiores festivais da periferia, terá sua próxima edição no sábado (28), na chamada Favela Godoy. Mano Brown será uma das atrações. Wilsão, do grupo Negredo, foi quem criou a festa

Editor Executivo Multimídia
Fabio Sales

Editora de Infografia Multimídia
Regina Elisabeth Silva

Edição de Fotografia
Josias dos Santos

Fotografia
Tiago Queiroz

Editor Assistente Multimídia
Adriano Araujo

Designer Multimídia
Vitor Fontes

Reportagem
Julio Maria